30 m². Precisa mais? Veja quitinetes charmosas

 

Veja três projetos de apartamentos minúsculos, de 25, 28 e 30 m². No melhor estilo quitinete, eles são cheios de soluções para quem vive em poucos metros. Materiais de boa qualidade, unidade visual e transparência são algumas das dicas. Conheça:

 

Sofisticação em 25 m²

É possível viver confortavelmente em um apartamento de apenas 25 m²? Na opinião da arquiteta Fabiana Frattinie da decoradora Carla Manfrini, sim. Ao repaginar este espaço, as duas sócias provaram que, mesmo em poucos metros, podem-se unir criatividade, praticidade e bom gosto. O que parecia um grande quarto sem vida hoje é uma espécie de quitinete de luxo, repleta de bons materiais, tons aconchegantes e tecnologia. A ideia era produzir uma decoração sóbria e marcadamente masculina. O piso foi trocado por assoalho de peroba ebanizada e as paredes foram pintadas de fendi, tom que confere aconchego. A cozinha apenas foi atualizada com novos puxadores e uma nova bancada de granito preto. Os demais móveis foram feitos sob medida, em carvalho, carvalho ebanizado e freijó composto. O suporte pivotante de aço inox que sustenta a TV de plasma divide os ambientes e dá o toque high-tech, bem-vindo quando se quer modernizar um espaço.

Foto André Fortes

.


28 m² e muitos balangandãs

Quando decidiu se mudar do Rio de Janeiro para São Paulo, a arquiteta Alexandra Albuquerque tinha poucas definições sobre o futuro. Uma delas, porém, era certa: morar no Copan. Pois foi no vigésimo-sexto andar que a carioca decidiu montar sua casinha. Casinha mesmo: são apenas 28 m², com quarto que também é sala, cozinha e banheiro. Com a ajuda do amigo e designer de interiores Gabriel Valdivieso, Alexandra criou um espaço que tem muito a dizer. O papel de parede floral, por exemplo, sinaliza ser este um lar de menina. Garimpados em antiquários, os móveis prestam homenagens ao passado. Desafiado a palpitar na decoração deste espaço tão pequeno, Gabriel adotou como ponto de partida o formato retangular do imóvel. “Para darmos unidade visual, a pintura da parede e a cortina foram feitas idênticas: metade amarela, metade branca.” Na quitinete, não há sofá. Amigos, quando visitam, sentam-se na rede, na cama ou na poltrona de vime.

Foto Edu Castello

.

Transparências em 30 m² 


Cinco armários cumprem a tarefa de acomodar absolutamente tudo neste apartamento de incríveis 30 m². O da sala guarda a TV, livros, revistas e CDs. Os dois móveis da cozinha acomodam louças, panelas e mantimentos, além do microondas. No armário do quarto ficam roupas, lençóis e cobertores e, no do banheiro, toalhas e produtos de higiene. Móveis com dupla função e o uso apropriado do acrílico completam as soluções que driblam a metragem enxuta. O apartamento pertence a um empresário norte-americano que vive em Miami, nos Estados Unidos, e passa uma pequena parte do mês na capital paulista, onde trabalha. As medidas ínfimas obrigaram as arquitetas Mariana Simas e Fernanda Moreira, responsáveis pela reforma e pela decoração, a reforçarem, em cada etapa do projeto, a sensação de amplidão. Começaram pelo piso, usando epóxi branco de alta resistência na sala e na cozinha. “O epóxi não tem nuances, o que faz o lugar parecer realmente maior”, diz Mariana. Com a mesma intenção, elas optaram por trocar a parede que separa a sala do quarto por uma porta de acrílico transparente. “Assim, o olhar percorre todo o espaço, que nem parece tão pequeno”, explica. Por sua suavidade e limpidez, o acrílico aparece ainda nas cadeiras da bancada de refeições e nos cubos usados como mesas de cabeceira.

Foto André Fortes

Fonte: Revista Casa e Jardim

 

Anúncios

A árvore mais bonita do mundo

Planta florida e gigante de 143 anos chama atenção de turistas no continente asiático

 

Com uma floração em cachos, a Glicínia se assemelha a um enorme guarda-chuva quando totalmente florida.

 

Datada de 1870, a Glicínia centenária – nome dado à espécie – ainda surpreende os turistas que passeiam pelo Ashikaga Flower Park, em Tochigi, no Japão. A elegante trepadeira é conhecida por ser a árvore mais bonita, além de ser a maior e mais antiga dessa espécie no arquipélago asiático.

De grande valor ornamental, com inflorescências longas, pendulares e carregadas de delicadas e numerosas flores, a Glicínia tem uma beleza quase hipnótica quando floresce totalmente, entre os meses de abril e maio – primavera no Japão. Há uma década, a árvore tomava uma área de 72 m² dentro do Ashikaga Flower Park. Hoje, ela já ocupa um total de 1.000 m² e é considerada um espetáculo a parte por quem visita o local.

Embora seja a mais chamativa, a árvore de 143 anos não é a única de sua espécie que pode ser encontrada no parque. Além dela há treliças que exibem outras plantas, arbustos e, ainda, um túnel de cerca de 80 metros todo rodeado de Glicínias com flores brancas, amarelas e roxas.

À esq., conhecida como a Flor da Ternura, as Glicínias chamam atenção pelas cores e pela imponência.

Corredor de Glicínias de diferentes cores.

A Glicínia de 143 anos.
Fonte: Revista Casa e Jardim

Sobre o mar de Miami

Projeto de prédio inclinado e suspenso venceu concurso para integrar a paisagem da cidade

 

O Miami Lift, projeto de prédio inclinado sobre o Oceano Atlântico. Foto Divulgação / DawnTown

Miami, nos Estados Unidos, é o paraíso das compras, com praias maravilhosas e mistura de culturas. Por isso, o local se tornou um dos mais cobiçados destinos turísticos do mundo, principalmente para brasileiros. Agora, ganhará notoriedade também pela arquitetura. O projeto Miami Lift venceu a competição 2013 DawnTown Landmark.

Trata-se de um incrível prédio inclinado e suspenso sobre o mar, ideia do escritório de Nova York Dror. A estrutura triangular parece ter sido erguida do chão e flutuar sobre um lago conectado ao Oceano Atlântico.

O objetivo dos designers é explorar Miami como uma cidade de férias e diversão. Por isso o local será composto por espaços para turistas, com restaurante, café, teatro, livraria, galeria de arte e lojas, todos com vistas panorâmicas para a cidade ou para o mar. Apesar de não ser exatamente um prédio – a inclinação é de cerca de 30° -, serão dez andares, cercados por um parque com esculturas.

 

O prédio visto de uma janela de avião. Foto Divulgação / DawnTown

Imagem do interior do projeto. Foto Divulgação / DawnTown

º Lugar: 

LEMONADE SQUARE
Membros da equipe: David Giraldeau, Alexandre Guilbeault
Locations: Montreal, Canadá

 

Boards_08  Boards_08

º Lugar: 

TORRE DE LAS AMERICAS

Membros da equipe: Mauricio Gonzalez, Alfredo Andia
Localização: Miami, FL, EUA / Santiago, Chile

11155_right  11155_left

 

Menção Honrosa 

GREAT SPIRIT WOODS
Membros da equipe: Jakub Frolik & Adalberto Kolář
Localização: Brno, República Checa

89577_poster_A  89577_poster_B

Fonte: Revista Casa e Jardim / DawnTown

Casas com Lagos na decoração de interiores

De Singapura, Colorado, Mumbai, Perth e em todo o mundo, esses projetos impressionantes apresentam um elemento a cargo de antiga filosofia oriental que foi abraçado pelo mundo moderno ocidental: jardins com água. Sinônimo de tranquilidade e bem-estar, jardins com água fazem mais do que aliviar a alma, fazendo uma contribuição para os espaços interiores.

Notadamente, nas representações a seguir, jardins com água, na maioria das vezes, habitam o que pode ter sido de outra forma o espaço morto dentro de uma estrutura, como as áreas que se encontram sob escadas flutuantes.

interior carpa lagoa cercada por madeira ea vida moderna

jardim aquático indoor no pé da escadaria de mármore flutuante

Habitar viveiro de peixes interior visto de rico escada de madeira

Estúdio Mumbai-openair água jardim interior completo com peixes residentes

openair jardim interno de água cercada por madeira lisa

moderno entretenimento salão de couro estão cercados por água viva jardim

AZD leva a utilização do potencial espaço morto um passo além, adicionando um piso de vidro em cima do corpo decorativo de água que se encontra debaixo da escada, criando uma via que serve como principal acesso a entrada da residência.  Este espaço, como muitos a seguir, é cuidadosamente decorados com elementos vivos que tomam a forma de palhetas de água e palmeiras em vasos, o que aponta para um ethos subjacente do modernismo tropical que é visto com mais detalhes ao longo desta coleção.

 

Esta acima aproveita um espaço inutilizado, adicionando um piso de vidro em cima do corpo decorativo de água que se encontra debaixo da escada, criando uma via que serve como principal acesso a entrada da residência. Este espaço, como muitos a seguir, é cuidadosamente decorado com elementos vivos.

 

Escultura NGDC-spiritural saindo da lagoa característica de água no interior

lagoa característica da água interna com lotus lillies flutuante

openair lagoa característica da água do pátio central, rodeado por elementos ricos

Banho Houzz-madeira com banheira de imersão e lagoa característica de água no interior

Elementos do modernismo tropical pode ser encontrado neste submissão de Pulltab projeto, que foi bastante influenciado pela obra de arquitetos prolíficos, Geoffrey Bawa, Carlo Scarpa e Richard Neutra.  A piscina rasa de aço neste espaço pode ser apreciada a partir de sala de estar do mezanino e do nível mais baixo, enquanto um estilo extravagante na forma de um barco de vela modelo chama a atenção para a piscina eo pendendo parede verde acima.  Este é sutil modernismo tropical em sua forma clássica.  Ele é, em essência, comparativamente estereotipada e académica, quando se considera a natureza do espaço a seguir, o que leva a estética do modernismo tropical literalmente, embora o cuidado de manter um nível de funcionalidade por meio da incorporação de trampolim plataformas que flutuam no recurso da composição.

Ethan vida ao ar livre Tweedie-tropical flutuando na lagoa característica da água com vibração oriental

Ricos que vivem em madeira com adega de vidro e piso de pedra lagoa interior

Dwy Landscape Architects-angular piscina característica da água que arrasta fora para dentro

Deep Creek River-interior esculpido no local com o recurso água enevoada

Baan Design-futurista de lótus água lilly interior lagoa

 

Fonte: Home designing

As 10 árvores mais bizarras do planeta

Seleção traz as espécies mais curiosas e estranhas que existem

 

As árvores oferecem comida e abrigo ao ser humano, mas não são seus frutos ou sombras que impressionam nesta seleção das 10 espécies mais curiosas do planeta – são suas formas, muitas vezes bizarras, que atraem a atenção de turistas ou aficionados pela natureza. Da Ásia ao Brasil, escolha a espécie mais surpreendente na lista abaixo.

 

  (Foto: reprodução)

1. Árvore da Vida


Há 400 anos, ela vive solitária no meio do deserto do Bahrein, graças às raízes profundas e extensas. Cerca de 50 mil turistas percorrem 2 km de areia fina para ver de perto a Sharajat-al-Hayat, como é chamada a árvore no idioma local – reza a lenda, inclusive, que ela fica no mesmo local do bíblico Jardim do Éden.

________________________________________________________________________

  (Foto: reprodução)
  (Foto: Reprodução)

2. Árvores de Circo


O fazendeiro Axel Erlandson começou a brincar com a aparência das árvores até que montou uma fazenda na Califórnia, na década de 1940, para expor suas Árvores de Circo – ele podava, vergava e inseminava as plantas em formas fantásticas. Para a Árvore Cesto, por exemplo, ele plantou seis mudas em um círculo e depois as enxertou umas nas outras para formar os padrões geométricos que desenham o tronco acima.

_________________________________________________________________________

  (Foto: Reprodução)
  (Foto: Reprodução)

3. Baobás



Com troncos que podem armazenar até 120 mil litros-d’água, elas se tornaram símbolo do Senegal e a árvore nacional de Madagascar (que possui a maior variedade: seis espécies). Entre 25 m de altura e 7 m de diâmetro, os baobás crescem em zonas áridas e sofrem intervenções humanas, como este inusitado banheiro, construído dentro de seu casco. 

_________________________________________________________________________

  (Foto: Reprodução)

4. Banyan



O templo Ta Prohm, no Camboja, foi cenário do filme Tomb Raider. A construção é marcada pelas raízes gigantes das árvores que crescem para cima, ao redor e através das suas paredes. Na Índia, aliás, as pessoas acreditam que a árvore realiza desejos e traz sorte.  

_________________________________________________________________________

  (Foto: Reprodução)

5. Cajueiro de Pirangi



A praia de Pirangi, na cidade de Parnamirim, RN, virou ponto turístico por ter o maior cajueiro do mundo – ele cobre uma área de 750 m². Isso acontece porque os pesados galhos pendem e se curvam para o solo até que deem novas raízes e comecem a brotar novos cajueiros a partir da mesma árvore.

_________________________________________________________________________

  (Foto: Reprodução)

6. Carvalho



A Chapelle Chêne (“capela de carvalho”) é um carvalho que hospeda, no tronco oco, duas capelas construídas em 1669 – uma escada em espiral leva os peregrinos até os templos. A árvore, que fica em Allouville-Bellefosse, França, tem entre 800 e 1.200 anos, 15 m de altura e 16 m de circunferência.

_________________________________________________________________________

  (Foto: Reprodução)
  (Foto: Reprodução)

7. Cipreste



A Árvore de Santa María del Tule, no México, é um cipreste (Taxodium mucronatum) de mais de 2 mil anos. Esta é uma das maiores do mundo, com 42 m de altura, volume de 817 m
³ e peso estimado de 636 toneladas. Por conta do seu tamanho, os nódulos que surgem nos troncos formam figuras que atraem visitantes.

_________________________________________________________________________

  (Foto: Reprodução)
  (Foto: Reprodução)

8. Dragoeiro


A casca e folhas cortadas secretam uma resina avermelhada, batizada como sangue de dragão, que era usada na Europa para produzir remédios ou tingir madeira e tecidos. O dragoeiro (Dracaena draco) é natural da península Ibérica, mas também pode ser encontrado em abundância nas ilhas Canárias (Espanha) e em alguns pontos do arquipélago de Madeira e Açores (Portugal). 

_________________________________________________________________________

  (Foto: Reprodução)

9. Sabina


O vento forte causa a deformação nos troncos da maioria das Sabinas (Juniperus phoenicea) da Ilha de El Hierro, no arquipélago espanhol das Canárias. A árvore foi descartada para a fabricação de móveis por conta de sua fragilidade, mas virou atração turística, especialmente durante a Semana Santa. 

_________________________________________________________________________

  (Foto: Reprodução)
  (Foto: Reprodução)

10. Sequoia


Reconhecidas pelo grande porte e longevidade, as sequoias podem passar dos 100 m de altura e viver por milênios. A espécie tem um tronco avermelhado e bastante robusto. Ela é tão forte que a árvore Chandelier, que fica em Legget, na Califórnia, teve sua base perfurada na década de 1930 para virar um túnel para carros.

 

Fonte: Casa vogue

Conceito de edifício com jardins

Se você está cansado de olhar para projetos normais, este post é certamente vai surpreendê-lo!

Este edifício, modelado pelos arquitetos MAD será localizado em Chonquing, China.

Conectados por uma estrutura cilíndrica, cada andar foi colocado um pouco fora do centro, dando ao edifício uma sensação única.

Pisos abstratos com janelas de vidro tornam o edifício surreal e os jardins nas varandas complementam sua beleza.

Os pisos são projetados para criar uma ilusão de cada variável sobre a outra. O modelo é tal que reúne natureza e metrópole urbana, criando assim uma obra-prima que iria agradar a todos!

Dê uma olhada.

urban forest - from far away

urban forest - image

urban forest - in the day

urban forest building

urban forest building amongst others

urban forest - similarities

urban forest - building magnificance

urban forest - images from the floors

urban forest - partially

urban forest - inside

urban forest- levels of the building

urban forest- partial view

 

Fonte:  Home designing

Confira dez dicas para não errar na decoração da cozinha americana

A cozinha americana é a aposta de grande parte das novas casas e apartamentos. Costuma interagir com a sala de estar ou de jantar e possibilita o preparo de delícias gastronômicas ao mesmo tempo em que se conversa com os convidados que estão nos ambientes vizinhos. Justamente por ser integrada, pequenos erros em sua decoração podem atrapalhar o visual do restante do projeto. 

 

Coifa potente

Cozinhar definitivamente não pode se tornar sinônimo de fumaça e cheiro de fritura por toda a casa. Caso contrário, a cozinha americana se torna um transtorno em vez de um benefício. Portanto, além de investir em uma bela decoração, não se esqueça de instalar uma coifa potente com o intuito de driblar os incômodos. O projeto do arquiteto Vitor Penha teve essa preocupação.

 

Sem título

Divisão

A cozinha americana é uma aposta para integrar ambientes, mas pode contar com detalhes que conferem uma certa divisão. O projeto da designer de interiores Maximira Durigan aposta no balcão para que as pessoas se sentem ao seu redor e conversem enquanto a comida é preparada. Outra sugestão é a porta de correr, que permite momentos de privacidade.

 

Sem título2

 

Integração

A cozinha americana pode ser totalmente integrada ao resto da casa, sem portas ou balcões, como mostra o ambiente idealizado pelo arquiteto Vitor Penha. Com ou sem itens que proporcionem certa divisão, é interessante que o estilo de decorar siga o mesmo padrão do resto do projeto.

“Quem quer dar ar rústico pode investir em mais madeira”, disse o arquiteto Biarari. “O moderno fica por conta de fundo acinzentado, laca, muito vidro nas portas, uso da cor branca, puxador não-aparente com perfil de alumínio.”

 

Sem título3

 

Mesa

O balcão é versátil e pode se transformar em uma mesa de jantar, como mostra o ambiente projetado pela arquiteta Sueli Adorni. “Se essa é a intenção, deve ser um pouco mais baixo que o balcão utilizado como bar”, afirmou o arquiteto Contrera. Essa opção se torna aliada de casas e apartamentos pequenos.

 

Sem título4

Piso

Como a proposta da cozinha americana é integrar os ambientes, é interessante que o seu piso seja o mesmo da sala vizinha. Vale até apostar em madeira. “Os vernizes que as madeiras recebem hoje são mais fortes e dão maior proteção. Fora isso, os produtos de limpeza atuais retiram a necessidade de jogar água no chão para lavar a cozinha”, disse o arquiteto Biarari.

 

Sem título5

Pastilha no chão

Por mais que a madeira receba proteção maior, algumas pessoas podem ficar com receio de investir nela na hora de revestir o chão da cozinha. A pedido do cliente, os arquitetos Contrera e Biarari projetaram o ambiente da foto com pastilhas como piso, formando uma espécie de tapete.

 

Sem título6

Revestimento da parede

As paredes da cozinha americana não precisam seguir a pintura do restante dos cômodos da casa. Por mais que se queira integrar, é importante pensar na praticidade. A tinta não torna mais fácil a limpeza. Entre as sugestões de revestimento estão fórmica e pastilhas, como as do ambiente idealizado pelos arquitetos Contrera e Biarari.

 

Sem título7

Móveis

Os móveis podem ser de materiais diferenciados. A fórmica continua em destaque e foi a aposta da designer de interiores Maximira Durigan para o ambiente da foto. Quem quer conferir um ar mais rústico à cozinha americana tem como opção a madeira. “A madeira de demolição está na moda e é muito resistente”, completou o arquiteto Contrera.

 

Sem título8

 

Ambientes pequenos

Donos de casas e apartamentos pequenos devem tomar cuidado para que a cozinha americana não pareça menor do que já é. Cores claras conferem amplitude, como se pode observar no projeto da designer de interiores Jóia Bergamo. “Coloque cor nos acessórios”, disse Biarari.

O fogão de mesa, além do apelo moderno, ocupa menos espaço. Deixe de lado a ideia de utilizar porta de correr e aposte no balcão, que é versátil e pode se transformar até em mesa de jantar.

 

Sem título9

 

Detalhes

A cozinha americana pede cuidados maiores na escolha dos eletrodomésticos, revestimentos, armários. Isso porque fica mais exposta e deve seguir o contexto da decoração da casa, como mostra o projeto dos arquitetos Contrera e Biarari. Portanto, capriche.

 

Sem título10

 

Fonte: Terra / Patrícia Zwipp